Cor Cega

Montevideo - 2015

Cor Cega fala das relações mediadas pela imagem.
A tentativa de reter tudo mas não reter nada.
A produção massiva de memórias efêmeras, cheias de filtros e adereços plenas em possibilidades de colorações.
É o excesso de coisas vistas até que não estejamos vendo mais nada.
Experimentei atribuir ao gesto fotográfico o mesmo tempo e velocidade com que corro os olhos numa time line, cheio de pessoas que na verdade não conheço, numa espécie de realidade feita para ser vista. Uma domesticação e emulação tão excessiva da reprodução de uma biografia constante de vida.
É como degustar uma fanta laranja. Ela é mais Doce e colorida, mas tem 2 % de suco natural.

Danilo Christidis © 2017 - Todos os direitos reservados.
Criado por Wences Design

TOP